terça-feira, 4 de novembro de 2008

CIÊNCIA MEDIEVAL

Durante a Idade Média, a pesquisa científica entrou num compasso de espera que durou quase dez séculos. A partir do século IV d.C., a alma medieval dirigiu sua religiosidade para um misticismo fervoroso, diante do qual as cogitações dos cientistas apareciam como heresias dignas de punição. Os dogmas da fé estendiam-se sobre as instituições e os indivíduos, e a natureza era um reflexo da vontade inquestionável de Deus. Assim, o declínio da razão explica porque os fenômenos naturais não eram discutidos, nem procurado suas causas. Afinal, a crença em Deus absorvia todos os anseios do homem medieval.
Nos séculos XII e XIII, o ser humano já passa a merecer maiores preocupações. Obras dos antigos gregos e romanos começam a ser traduzidas e lidas nos castelos e mosteiros medievais, e depois nas primeiras universidades. Os tradutores e copistas, eliminavam o que lhes parecia irrelevante e modificavam trechos que consideravam heresias religiosas. De qualquer modo, o interesse dos estudiosos pelas coisas da natureza ressurgiu, e no século XIV volta a predominar a curiosidade, que é uma característica fundamental para a ciência. Surge um desejo de libertação do indivíduo, antes preso a um rígido sistema que determinava todas as coisas em função de Deus (monoteísmo). Esse retorno ao homem foi significativo para o Renascimento.
No Renascimento, a ciência deixou de ser teórica e fantasiosa, para tornar-se uma síntese constante entre experiência e teoria e desde então, ela nunca mais parou.


As pesquisas de Roger Bacon e de Grosseteste foram importantes para o estudo da ótica, possibilitando o início da fabricação de óculos, no século XII. Além disso, Bacon se destacou nos estudos de geografia, filosofia e mecânica.





A Inquisição foi criada pela Igreja Católica Romana, durante a Idade Média. Ela visava julgar aqueles que se opunham aos seus dogmas. Os acusados de heresia cumpriam diversas penas, como prisão temporária ou perpétua e morte na fogueira em praça pública.






Mapa das universidades medievais, que forneceram infra-estrutura para a formação de comunidades científicas.






O Bispo Robert Grosseteste (1168-1253), escreveu sobre vários temas como geometria, astronomia, ótica e som. Ele afirmava que para confirmar uma teoria, deveria usá-la e observar suas conseqüências, como por exemplo, o estudo da difração da luz pela lente esférica, em 1250.





Nicolau Copérnico demonstrou cientificamente que a Terra não era o centro do Universo, mas sim o Sol, ao redor do qual giravam os planetas (teoria heliocêntrica). Ao contrário dos cientistas da Idade Média, que afirmavam que a Terra era o centro do Universo e os demais planetas e estrelas giravam ao seu redor (teoria geocêntrica).








As pessoas educadas na Idade Média não acreditavam numa Terra plana, afinal, não havia nenhum interesse sobre o seu formato. Esta não era uma curiosidade intelectual, mas sim um mistério religioso.





GRUPO: Bianca Carvalho, Catarina Alves, Daniela Caldas, Íris Pontes, Jéssica Costa, Raphael Marcone e Thaísa Leitão.

6 comentários:

2º C - 2008 disse...

Ficou desorganizado a legenda das imagens, mas foi o máximo que consegui fazer com os recursos desse site, ok? =)

Catarina Alves

Anônimo disse...

Ficou bem ruim. Deu pra encontrar muitos erros históricos. Simplesmente clichê.

Anônimo disse...

LIXO ;@

Profª Mônica ♥

EDIR VIEIRA disse...

Eu gostei muito. Parabéns, bem sintetizado, embora sobre um tema amplo.

Antonio Celso disse...

Prezados alunos, vejo que essas informações são resumos de aulas, então sugiro que vcs peçam ao professor que estude um pouco mais sobre a história da ciência e da igreja católica na idade média.
Tem um livro que nada mais é do que uma tese de doutorado da Harvard University, que elucida vários "erros" que vcs retrataram nesse blog. Título: "Como a Igreja católica contruiu a civilização ocidental" (Thomas E. Woods Jr). Cuidado com os ensinamentos errôneos da história da humanidade!!!

Renata disse...

Realmente há muitos erros e clichês. Por exemplo, quando se diz que a na Idade Média se defendia que a Terra era o centro do Universo.. Na verdade essa é uma teoria que venho do Grego Ptolomeu, e somente na Idade Média, com Nicolau Copernico, que era PADRE católico, que foi formulada Teoria Heliocentrica (Sol como centro do Universo). A dica que o Antonio deu do livro "Como a Igreja católica contruiu a civilização ocidental" (Thomas E. Woods Jr) é ótima para evitar erros grotescos como esse.