domingo, 14 de setembro de 2008

História do Brasil

Terça feira, 9 de setembro:

1ª Aula -> continuação da Revolução Praieira.

Rural:

- Havia uma concentração fundiária, principalmente na família Cavalcanti, com isso as pessoas tinham que se submeter à trabalhar nas terras destas famílias, pois não tinham terras férteis.

Urbano:

- Monopólio lusitano exercido pelo comércio desde da Guerra dos Mascates, gerando a lusofobia.

Política:

- Partido Conservador: liderado pela família Cavalcanti.
- Partido Liberal: liderado pela família Rego Barros

* Os dois partidos tinham os mesmos interesses, não havia diferenças ideológicas.
* As brigas só aconteciam no período de eleição, depois que um ganhasse ficaria com os melhores cargos e distribuíam os que restavam para o outro partido.
* Os conservadores e os liberais eram chamados de tradicionais; havia os “novos ricos” (outra elite aliada ao Partido Liberal), mas não se beneficiavam pois não eram tradicionais, ou seja, era um dinheiro novo.
* Com a proibição da venda de escravos, as elites do Partido Liberal e Conservador ( família Rego Barros e Cavalcanti) conseguiram contrabandear por um preço baixo, exceto os “novos ricos”, que por isso ficaram insatisfeitos e fundaram o Partido da Praia.

- Nesta época quem estava no poder eram os Liberais. Em Pernambuco, quem assumiu foi Chichorro da Gama, que convoca os Praieiros para participar do seu governo.
- Os Praieiros não sabiam governar, ocorrendo um caos administrativo, então, eles aumentaram os impostos para suprir este caos.
- D. Pedro abandona os Liberais e quem assume é o partido Conservador. Chichorro também é demitido e com isso os Praieiros também teriam que largar seus cargos.
- Os Praieiros não aceitaram, com isso dando início a revolta.

Revolta:

- Os Praieiros se aliam ao Partido Radical que queriam mais empregos, menos impostos e defendiam o federalismo.
- Os Radicais (liderados por Borges da Fonseca) divulgaram o “Manifesto ao Mundo” (inspirou-se parcialmente no socialismo utópico, todas as pessoas teriam acesso ao trabalho, mais pensamento e filosofia do que a pratica.), que por interesse também acaba sendo o objetivo dos Praieiros.

Desfecho:

- O governo logo reprimiu o movimento.

* Os senhores de engenho formaram exércitos.
* O governo consegue que eles não tenham acesso às armas.
* O governo propôs a anistia, porém não foi aceita pelo senhor de engenho Pedro Ivo e pelo jornalista Borges da Fonseca.
* Borges foi derrotado em março de 1849 e Pedro Ivo resistiu até 1850.
* Alguns praieiros fugiram para o exterior e, dos líderes aprisionados, 10 foram condenados à prisão perpétua, mas foram anistiados em 28 de novembro de 1851.

2ª Aula -> Ficha: A outra Guerra do Paraguai.
Comparações entre os autores Doratioto e Chiavenato.

1)
Chiavenato: A guerra tinha sido a mandato do imperialismo inglês.

Doratioto: A Inglaterra não tinha nenhuma participação e sim, estaria relacionado ao processo de formação dos Estados Nacionais.

2)
Chiavenato: Uma das causas foi a imposição britânica aos paises vizinhos, por conta do desenvolvimento autônomo do Paraguai.

Doratioto:As origens da guerra se deram por conta da participação de Solano López nos acontecimentos platinos, dando apoio ao governo uruguaio.

3)
Chiavenato: Via Lopez como um chefe militar e antiimperialista.

Doratioto: Acreditava que Solano López era um ditador, responsável por erros militares que sacrificaram a vida de muitos paraguaios.

4)
Chiavenato: Duque de Caxias não era nenhum herói e relata que este militar mandou as tropas jogarem os corpos dos soldados que tinham morrido de cólera no rio do Paraguai para contaminar a população.

Doratioto: Também não valorizava o militar Duque de Caxias, porem defendia que Caxias não mandou jogar os corpos para contaminar a população.

5)
Chiavenato: Subjetivo e parcialidade sobre os fatos da guerra.

Doratioto: Objetivo e didático.

6)
Chiavenato: Paraguai era um país progressista, promovendo a modernização de todos os setores e bem-estar da população.

Doratioto: Paraguai era um país agrícola e atrasado.

Quinta feira, 11 de setembro:

1ª e 2ª aula -> Questões de revisão:

01. Explique a situação econômica do Brasil início do Segundo Reinado.

02. O que foi a Tarifa Alves Branco? Que mudança ela representou na política econômica e quais as suas conseqüências?

03. O que foi a lei Bill Aberdeen?

04. Explique a Lei Eusébio de Queiroz e suas conseqüências.

05. O que foi o surto industrial do séc XIX(dezenove)?

06. Quais os fatores internos e externos que estimularam a imigração?

07. Explique o sistema de parceria. Por que ele não funcionou?

08. Explique o sistema de trabalho assalariado (imigração subvencionada).

09. Quais os fatores estimularam o desenvolvimento da cafeicultura no Vale do Paraíba. Quais os fatores que provocaram a “decadência” desta região?

10. Compare a cafeicultura do Vale do Paraíba com a cafeicultura do oeste paulista.

11. Estabeleça uma comparação entre a produção do açúcar e a produção do café.


Dupla: Andreza Carvalho nº: 01
Bruna Pessoa de Melo nº: 06

2 comentários:

CATARINA ALVES disse...

O objetivo do Partido da Praia ao iniciar a revolta era conseguir prestígio, derrubando os conservadores, participando do jogo político e conseguindo participar do contrabando dos escravos. Entretanto, ao unirem-se com o Partido Radical, além desses objetivos, surgiram outros ("Manifesto ao Mundo").

Principais Líderes:
- Pedro Ivo (capitão)
- Borges da Fonseca (jornalista)
- Abreu e Lima (general)
- Antônio Pedro Figueredo (jornalista)
-Luís Roma (proprietário do diário novo)

Participantes:
- Profissionais liberais
- Camadas médias e populares da zona rural e urbana


-> Característica:
A Revolução Praieira marcou o fim da fase de intensa agitação social iniciada no Período Regencial.

Bárbara Lima disse...

Gente, coloquem o nome do assunto no título da postagem que facilita pra pesquisar depois ;*