sexta-feira, 6 de junho de 2008

Teste da II unidade (tipo A)

1)(FESP-adaptada) Os laços de vassalagem no período medieval envolviam direitos e obrigações entre as quais se destaca:

a) A prestação de serviços pessoais a qualquer suserano do rei. (Essa atividade era dos servos)
b) A hereditariedade por linha masculina quanto às terras do suserano. (Não tem nada haver com vassalagem)
c) A organização da produção dos cereais em todas as terras do rei. (Quem fazia a organização da produção de cereais eram os servos)
d) A prestação de serviço militar nas necessidades do suserano. (Esse era o laço de vassalagem)
e) O sustento financeiro das expedições militares de todo o reino. (Não era de todo o reino, só do suserano)

2) (Fuvest 98) "Assim, pois, a cidade de Deus que é tomada como una, na realidade tripla. Alguns rezam, outros lutam, outros trabalham. As três ordens vivem juntas e não podem ser separadas. Os serviços de cada uma dessas ordens permitem os trabalhos das outras duas e cada uma por sua vez presta apoio às demais ". O trecho anterior, escrito em 998 d.C., representa:

a) um ataque à representação do Deus uno, defendida pelos monofisistas. (Não é um ataque e sim uma explicação de como era a sociedade)
b) uma justificativa funcional das diferenças sociais no mundo medieval. (O texto justifica que nesse período se o homem nasce pobre é porque Deus quis e assim ele vai permanecer pelo resto de sua vida: pobre, então esta alternativa é a correta)
c) um retorno às concepções de Santo Agostinho, que opunha à cidade de Deus a cidade dos homens. (Essa altenativa não tem haver com a questão)
d) uma descrição da estrutura social de Roma, sede do papado e considerada a cidade de Deus. (Esse quesito esta relacionada ao Império Bizantino e não sobre Roma)
e) uma crítica à desigualdade entre os homens, pois estes são considerados iguais perante Deus. (É uma justificativa da desigualdade entre os homens, e estes não são considerados iguais perante a Deus naquela época)

3) (Uel 96) A religião muçulmana, que contribuiu para unificar os povos de origem árabe e lhes forneceu amparo espiritual ao longo de sua expansão,

a) inspirava a forma de governo parlamentar, pois os líderes religiosos reuniam-se numa assembléia proporcional. (Não existia essa assembléia proporcional)
b) pregava o politeísmo na medida em que reconhecia a adoração de vários deuses. (Eles adoraravam um único Deus chamado de ALÁ)
c) retirava a sua orientação dos textos considerados sagrados, contidos no Corão. (O Corão ou Alcorão é o livro sagrado dos mulçumanos cujo foi escrito por Maomé, e contém revelações do Anjo Gabriel)
d) reconhecia em Maomé o único e verdadeiro Deus a ser adorado pelos islamitas. (O único e verdadeiro Deus a ser adorado pelos islamitas era ALÁ)
e) tinha, como seu mais importante centro espiritual, a cidade de Bagdá. (O seu mais importante centro espiritual ficava na cidade de MECA)

4) (Fgv 2000) O surgimento do Islamismo permitiu à Arábia:

a) unificar apenas religiosamente a região, permanecendo, portanto, os interesses comerciais dos diversos Califados em conflito. (Não unificou só religiosamente, e sobre os Califados não foi nessa época)
b) a autonomia dos diversos Califados e, portanto, a difusão e fortalecimento de seus interesses comerciais e religiosos. (Nessa época houve a unificação)
c) consolidar uma unidade política e religiosa, fortalecendo-a e possibilitando a expansão de seu Império. (Foi isso que Maomé fez, centralizando a expansão do seu Império)
d) o fortalecimento e a propagação da primeira religião politeísta moderna; (A religião era monoteíta)
e) centralizar os diversos Califados e, portanto, a expansão do politeísmo por todo o Mediterrâneo. (Houve a centralização, mas com o islanismo acabou o politeísmo e começou o monoteísmo)

5) (Uece 99) Na origem do chamado "cisma do Oriente", pode-se assinalar, entre outras coisas:

a) as desavenças entre os membros da hierarquia católica e o Imperador bizantino diziam respeito à cobrança das indulgências e à corrupção dos bispos. (Errada, pois o Imperador ajudava a Igreja)
b) significou o aparecimento de inúmeras seitas "reformadas", que se desligaram da Igreja romana. (Essas seitas não se desligaram da Igreja)
c) no Império Bizantino, a Igreja era submetida ao Imperador e promoviam um excessivo culto aos ídolos e às imagens. (Eles condenam o uso de imagens)
d) em Bizâncio, ao contrário do cristianismo ocidental, as imagens e os ídolos dos santos não eram objetos de adoração e culto. (Eles eram contra a adoração de imagens e ídolos dos santos, completamnete diferente do cristianismo que adora imagens)
e) O Patriarca de Constantinopla não concordava com a interferência do Imperador nos assuntos da Igreja. (Quem comandava Constantinopla tinha o poder político e da Igreja. Ou seja não existia essa diferença que n alternativa é citada)

6) (UFRRJ) A primeira constituição do Império no Brasil, outorgada por D. Pedro I, representava a reação absolutista e a tomada do poder pelo partido português. Representava, ainda, a vitória do Executivo sobre o Legislativo, do Império sobre a aristocracia fundiária. São características da Constituição de 1824:

a) voto censitário, câmara eleita, senado vitalício, parte da Declaração dos Direitos do Homem, quatro poderes. (Correta, no voto censitário: D. Pedro nomeava o senador, e este ficava até o final de sua vida no poder. Câmara eleita: era formada pelos deputados, cujos eram eleitos por uma eleição de dois níveis, eleitor de paróquia e eleitor de província., ocorreu parte da Declaração dos Direitos do Homem, e os quqtro poderes: Executivo, Judiciário, Legislativo e Moderador.)
b) voto censitário, câmara eleita, manutenção da escravidão, senado vitalício, três poderes. (Não tinha a manutenção da escravidão, e eram quatro poderes)
c) voto universal masculino, senado vitalício, monarquia hereditária, três poderes. (O voto é censitário, não tinha a monarquia hereditária e eram quatro poderes)
d) voto censitário, monarquia hereditária, câmara e senado vitalícios, quatro poderes. (Não tinha monarquia hereditária, era só o senado que era vitalício)
e) voto censitário, câmara eleita, senado vitalício, parte da Declaração dos Direitos do Homem, três poderes. (Errada pois era quatro poderes)

7) (UFMG) O período compreendido entre a abdicação de Dom Pedro I e o Golpe da Maioridade propiciou.

a) O fortalecimento do exército, que adquire, a partir de então, preponderante papel político. (Ele não fortaleceu , pelo contrário, foi criada a guarda Nacional)
b) O acirramento das posições relativas ao centralismo e descentralismo político-administrativo. (Correta, propiciou desputas entre o centralismo e descentralismo)
c) A participação efetiva da Igreja nas questões relativas ao sistema escravocrata. (A igreja não participava das questões relativas ao sistema escravocrata)
d) A conciliação, a nível político, dos partidos Liberal e Conservador. Não existiu a conciliação dos partidos Conservador e Liberal a nível político.
e) A formação dos primeiros núcleos de propaganda do Partido Republicano. Não tinha o partido Republicano.

8) (FATEC-SP) O Ato Adicional de 1834 foi concebido como um instrumento conciliador e como fator de equilíbrio entre as principais forças políticas da época. Na ocasião foram votadas algumas modificações à constituição de 1824, com exceção de:

a) a transformação da Regência Trina em Regência Una.
b) a abolição do Conselho de Estado, principal órgão de assessoria do imperador.
c) o fim da vitaliciedade do Senado. (A vitaliciedade do Senado foi preservado)
d) a transformação da cidade do Rio de Janeiro em município neutro.
e) o fim dos conselhos de províncias, que cederiam lugar às assembléias legislativas.

9) (CESGRANRIO) Aqueles que desencadearam a Guerra dos Farrapos fizeram saber, a todo o Império, que: "... esses males, nós os temos suportado em comum com as outras províncias da União Brasileira (...). Para que lançássemos mão das armas foi preciso a concorrência de outras causas (...) que nos dizem respeito (...) e que nos trouxeram íntima convicção da impossibilidade de avançarmos na carreira da civilização e prosperidade sujeitos a um Governo que há formado o projeto iníquio de nos submeter à mais abjeta escravidão..." O trecho do Manifesto Farroupilha de 1838 referia-se.

a) Aos anseios autonomistas das províncias e aos interesses dos estancieiros charqueadores gaúchos em alterar a política tarifária do Império. (Correta)
b) Aos anseios autonomistas das províncias e à determinação de eliminar o sistema de produção escravista em vigor também na província do Rio Grande.
c) Aos anseios de civilização e prosperidade das várias regiões do Império entravados pela utilização do trabalho escravo.
d) Aos interesses conservadores em liquidar, ainda que pelo recurso às armas, a centralização defendida pelos estancieiros e charqueadores gaúchos.
e) Aos anseios centralizadores, definidos como os únicos capazes de fazer avançar a sociedade "na carreira da civilização e prosperidade". (Eles não queriam mudanças na sociedade, pois era uma revolta da elite e os líderes eram pivilegiados)

10) (UFRRJ) Sobre as revoltas que assolaram a sociedade brasileira no período regencial, entre 1831 e 1840, pode-se dizer:

I. Expressavam a insatisfação de setores de elites regionais com o poder central no Rio de Janeiro. (Verdadeiro)
II. A Cabanagem no Pará e a Balaiada no Maranhão desafiaram as bases da sociedade brasileira de então: a grande propriedade e a escravidão. (Verdadeiro)
III. Revelavam somente o descontentamento dos setores mais desfavorecidos como o dos pequenos proprietários, camponeses, índios e escravos. (Falso, pois a maioria das revoltas era comandada pela elite)

Admite-se como correto:

a) apenas a afirmativa I.
b) apenas a afirmativa III.
c) as afirmativas I e II.
d) as afirmativas II e III.
e) as afirmativas I, II e III.


- Jéssica Costa

4 comentários:

bruna disse...

Pena que perdi o exercício extra!!!Mas gostei muito do teste,fiquei em dúvida apenas em uma questão, a segunda da prova tipo "d".
2)(unicap-adaptada)a difusao da vassalagemfavoreceu na idade media,
a)o fortalecimento do imperio bizantino.
b)o universalismo das tradiçoes romana cristã,característico da sociedade feudal.
c)a formaçao de uma estrutura politica fragmentada,característica da sociedade feudal
d)o restabelecimento do monopólio do imperador,na cunhagem de moedas,perdido desde o declínio do império romano.
e)o declinio do comércio na idade média.

A resposta correta é a letra C,mas eu marquei a letra D,queria saber porque esta errada.

Bruna pessoa

Viviane disse...

Bruna, cada feudo cunhava a própria moeda; não havia imperador e apesar de existir rei, ele não mandava em nada!

bruna disse...

obrigada vivi!!!entendi agora!!foi falta de atençao minha.
bruna pessoa.

Viviane disse...

algumas correções com relação ao comentário do teste de história:

1)(FESP-adaptada) Os laços de vassalagem no período medieval envolviam direitos e obrigações entre as quais se destaca:
a) A prestação de serviços pessoais a qualquer suserano do rei. (Essa atividade era dos servos

correção: O VASSALO DEVIA OBRIGAÇÕES APENAS A SEU SUSERANO

2) (Fuvest 98) "Assim, pois, a cidade de Deus que é tomada como una, na realidade tripla. Alguns rezam, outros lutam, outros trabalham. As três ordens vivem juntas e não podem ser separadas. Os serviços de cada uma dessas ordens permitem os trabalhos das outras duas e cada uma por sua vez presta apoio às demais ". O trecho anterior, escrito em 998 d.C., representa:

d) uma descrição da estrutura social de Roma, sede do papado e considerada a cidade de Deus. (Esse
quesito esta relacionada ao Império Bizantino e não sobre Roma)

correção: NA VERDADE A QUESTÃO SE REFERE Á EUROPA OCIDENTAL – FEUDALISMO

2) (Fuvest 98) "Assim, pois, a cidade de Deus que é tomada como una, na realidade tripla. Alguns rezam, outros lutam, outros trabalham. As três ordens vivem juntas e não podem ser separadas. Os serviços de cada uma dessas ordens permitem os trabalhos das outras duas e cada uma por sua vez presta apoio às demais ". O trecho anterior, escrito em 998 d.C., representa:
d) uma descrição da estrutura social de Roma, sede do papado e considerada a cidade de Deus. (Esse
quesito esta relacionada ao Império Bizantino e não sobre Roma)

correção: NA VERDADE A QUESTÃO SE REFERE Á EUROPA OCIDENTAL – FEUDALISMO

6) (UFRRJ) A primeira constituição do Império no Brasil, outorgada por D. Pedro I, representava a reação absolutista e a tomada do poder pelo partido português. Representava, ainda, a vitória do Executivo sobre o Legislativo, do Império sobre a aristocracia fundiária. São características da Constituição de 1824:
c) voto universal masculino, senado vitalício, monarquia hereditária, três poderes. (O voto é censitário, não tinha a monarquia hereditária e eram quatro poderes)
correção: CLARO QUE HOUVE A MANUTENÇÃO DA ESCRAVIDÃO! A ABOLIÇÃO SÓ OCORREU EM 1889!! O VOTO NÃO ERA UNIVERSAL, ELE ERA CENSITÁRIO!

d) voto censitário, monarquia hereditária, câmara e senado vitalícios, quatro poderes. (Não tinha monarquia hereditária, era só o senado que era vitalício)
correção: A MONARQUIA ERA HEREDITÁRIA SIM! PASSAVA DE PAI PARA FILHO.