segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Dias 07/10/08 e 09/10/08

Guerra dos cem anos


Fatores:
•Disputas de ingleses e franceses pela posse de algumas terras da França.
•A questão sucessória francesa deu inicio a guerra dos cem anos. Depois o rei Carlos IV. Apresentam-se dois candidatos ao cargo: Filipe de Valois(francês), sobrinho de Filipe,o Belo) e Eduardo III (monarca da Inglaterra, e neto de Felipe, o Belo).
•Os senhores feudais da França não aceitaram o soberano inglês, e apoiaram a criação da lei sálica, e de que o cargo francês só poderia ser ocupado pelo lado paterno e não materno. Assim, a única escolha era Filipe de Valois(que foi nomeado como Filipe IV,dando inicio a dinastia de Valois.)
•A decisão que os senhores feudais tomaram não favoreciam a Flandres, que era ativa no comércio, utilizava como matéria-prima a lã,que era rica em produtividade na Inglaterra.
•Logo após marcou a união de Flandres com os ingleses, iniciando-se a guerra dos cem anos.

A guerra:
•55 anos ao todo, com várias tréguas.
•Péssimas colheitas, fome que não parava mais, epidemias.
•1337 a 1442 ocorreu sucessivas vitórias inglesas obrigando a França a assinar a Paz de Brétgny(a Inglaterra ocupa 1/3 do território francês.)
•Crise financeira: despesas de guerra, derrotas, grande fome, peste, revoltas camponesas.
•Jacqueries – Rebeliões camponesas da França contra a crise e a opressão dos sistema feudal. Os nobres reagiram (20 mil camponeses morreram).
•A unificação do exercito francês, no governo de Carlos V, promoveu vitórias francesas. Coma a morte de Carlos V, ocasionou na disputa política entre Armagnacs x Borguinhões. Derrotados, os Borguinhões aliaram-se à Inglaterra conseguindo inverter a situação. A França é obrigada a assinar o Tratado de Troyes transferindo o governo para o rei da Inglaterra Henrique V.
•2ª fase(1422-1453) Divisão da França em duas regiões: Norte – controlada por Henrique V, rei da Inglaterra,com apoio dos Borguinhões. Sul – resistência francesa liderada pelo francês Carlos VII apoiado pelos Armagnacs.
•Joana D’arc – camponesa que, acreditando ser enviada por Deus para expulsar os ingleses, lidera vários combates, conseguindo retomar parte do seu território. Em 1430 Joana D’arc foi capturada pelos Borguinhões e entregue aos ingleses. Acusada de heresia acabou sendo morta pela inquisição.
•A morte de Joana D’arc causou revolta popular. Apoiado pela população o rei Carlos VII consegue expulsar os ingleses em 1453, marcando o final do conflito.




Conseqüências:
•Acabou com as pretensões dos ingleses sobre alguns territórios na França.
•Os feudos do rei da Inglaterra, na França, passaram para o domínio da coroa francesa.
•O período de guerras enfraqueceu a nobreza francesa, pois a medida que os nobres morriam, seus feudos iam passando para o domínio do rei, acabando o sistema feudal
•Construção de uma identidade nacional entre os franceses.
•Tornou possível a instituições de governo centralizadas

Curiosidades:
•Joana D’arc, heroína francesa, foi canonizada pela Igreja Católica, em 1920. Entretanto, já em 1456, Joana foi declarada inocente pelo papa Calisto III, confirmando a igreja da Inglaterra, nesse julgamento, agiu por conta própria, por pressão dos ingleses e interesses políticos.
•Durante a guerra o trono francês foi ocupado por 11 reis diferentes e a Inglaterra teve 8 monarcas.

Alunos: Raul Luiz e Carlos Roberto

Um comentário:

iris disse...

Curiosidades:

*Joana d'Arc foi esquecida pela história até o século XIX, conhecido como o século do nacionalismo.
Antes disso, por exemplo, Shakespeare tratou-a como uma bruxa e Voltaire escreveu um poema satírico, ou pseudo-ensaio histórico, que a ridicularizava.

*A Peste Negra foi uma epidemia que atingiu a Europa, a China, o Oriente Médio e outras regiões do Mundo durante o século XIV (1347-1350), matando um terço da população da Europa e proporções provavelmente semelhantes nas outras regiões. A peste não só dizimou a população como largamente destruiu a civilização européia da baixa Idade Média. Durante esse período instituições milenares como a Igreja Católica foram questionadas, novas formas de religião místicas e de pensar prosperaram, e minorias inocentes como os leprosos e os judeus foram perseguidas e acusadas de serem a causa da peste.
Assim descreve Bocaccio os sintomas da doença: "Apareciam, no começo, tanto em homens como nas mulheres, ou na virilha ou nas axilas, algumas inchações. Algumas destas cresciam como maçãs, outras como um ovo; cresciam umas mais, outras menos; chamava-as o povo de bubões. Em seguida o aspecto da doença começou a alterar-se; começou a colocar manchas de cor negra ou lívidas nos enfermos. Tais manchas estavam nos braços, nas coxas e em outros lugares do corpo. Em algumas pessoas as manchas apareciam grandes e esparsas; em outras eram pequenas e abundantes. E, do mesmo modo como, a princípio, o bubão fora e ainda era indício inevitável de morte, também as manchas passaram a ser mortais".


iris! :)